terça-feira, 14 de junho de 2016

Shampoo que alisa. Conheça bem!


Shampoo alisante ?? Recebi milhares de perguntas sobre esse assunto.  (Análise química e de resultados práticos).
Conclusão:
" O Shampoo que Alisa  está classificado na ANVISA como Isento de Registro – Shampoo Sem Finalidade Específica - Grau 1, produto sem poder de transformação ou modificação nos fios, como SHAMPOO normal, para uso de limpeza dos fios.
- Ácido Láctico: Não tem função alisante. Normalmente é utilizado nas formulações como condicionante ou para ajuste de pH.  A função alisante nem está disponível para essa matéria-prima no sistema ANVISA;
- Ácido Hialurônico: No sistema ANVISA há várias funções disponíveis e é possível selecionar qualquer uma; possui propriedade condicionante e hidratante, e é muito usado com ativo anticaspa.
- Ácido Salicílico e Ácido Glicólico: A função alisante está disponível no sistema ANVISA, mas só é possível incluir essas matérias-primas na fórmula com a função alisante se o grupo do produto for Shampoo COM finalidade específica - GRAU 2
e não Shampoo SEM finalidade específica - GRAU 1.
Se o produto é um Shampoo  que alisa,  deveria ser classificado como tal.
Para incluir a fórmula no sistema, com certeza foi realizada alguma manobra desconhecida.
- Ácido Alfa Lipóico: É um  ingrediente desconhecido. Ele também não consta no banco de dados do sistema ANVISA.
  Em pesquisas realizadas, é um antioxidante e pode ser utilizado em Skin Care.  Não existem dados para produtos  capilares, é desconhecida a sua aplicação para cabelo ou couro cabeludo.
Não existe nenhum estudo que comprove que essas matérias-primas também alisem os fios.
É bem possível que no blend de ácidos, esteja presente o Ácido Glioxílico, pois  ele sim é capaz de alisar os fios, e de acordo com a quantidade e concentração na formulação, com fonte de calor alta ,vira um formaldeído.
Esse produto como foi lançado, é uma Escova Progressiva na forma de Shampoo,  logo  na composição deve existir um tensoativo para promover uma limpeza e proporcionar espuma durante a aplicação.
Em alguns testes, foram comprovados danos na fibra capilar, em cabelos com mechas ,após alguns minutos ( 2 a 10 ) alguns fios chegaram a derreter, ficando elásticos e  gelatinosos muito rapidamente.A preocupação maior nos cabelos virgens e processados com esse Shampoo, pois a fibra fica muito acidificada e qualquer processo químico posterior com um pH alcalino alto ,pode causar o emborrachamento do fio, sendo irreversível este estado.
Dependendo do tempo e da resistência de cada cabelo, para o corte químico ( quebra ),é inevitável.
Conferiu elasticidade excessiva em fios processados com tioglicolato de amônia.
Forte quebra na ação mecânica ( escova )  em cabelos com retoque, onde utilizados hidróxidos  anteriormente, tais como Guanidina ou o  sódio.
Seu pH é 1,0 sendo extremamente ácido. Existe um “pinicar” constante e nada confortável, durante todo o tempo de pausa, e um ressecamento posterior no couro cabeludo, provocando a descamação(dermatite de contato).
Poderá causar em pessoas mais sensíveis, uma irritação, podendo gerar pequenas feridas e bolhas no couro cabeludo, lembrando que o pH do couro cabeludo é em torno de 4,0.
Como está sendo  vendido como um  “Shampoo que alisa “  poderá certamente induzir sua aplicação sem luvas, como um simples Shampoo.
Se aplicado sem luvas, haverá descamação da pele das mãos, já na primeira aplicação, devido, é claro, principalmente ao seu pH ácido (1,0).
Fica a Dica, 
Beijos e cuidado!